Como subir a média a Matemática

Para professores, alunos e funcionários do ensino secundário
Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 12007
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07

Como subir a média a Matemática

Mensagem por Pedro »

Pois é, parece que o Ministério da Educação descobriu o truque para finalmente subir a média de Matemática: provas ridiculamente fáceis.

Quando foram as provas de aferição do sexto ano, o Ministério veio publicamente anunciar a fantástica melhoria que houve, resultado de um brilhante esforço para melhorar os conhecimentos dos alunos. O que não anunciaram foi a facilidade quase obscena da prova. Eu fui vigilante das provas de aferição e pude ver isso em primeira mão. Estamos a falar de uma prova que teve "escreve um número divisível por 7 que seja maior que 100" como uma das perguntas mais difíceis. Uma prova com duas partes de 50 minutos, em que 90% dos alunos acabou cada parte na respectiva meia-hora. E depois, claro, a média subiu. Mas de que valem estas subidas de treta?

Esta situação irritou-me ainda mais ao saber que, surpresa das surpresas, voltaram a repetir a brincadeira nos exames do 9º ano. Pois é, preparem-se para a ministra se vangloriar de ter conseguido subir as médias de Matemática. É certo que foi uma subida realizada à custa de baixarem a fasquia de dificuldade, mas... hey, conta para a estatística na mesma, que é a única coisa que eles vêem. Espanta-me como ainda não saíu uma directiva qualquer a dizer que a nota positiva passa a ser a partir dos 20%... deve ser o passo seguinte.

Avatar do Utilizador
userN
Lendário
Lendário
Mensagens: 1264
Registado: terça-feira, 05 fevereiro 2008 11:12

Mensagem por userN »

facilitismo português.
sai mais barato do que investir de forma séria no ensino.

RuiSantos
Lendário
Lendário
Mensagens: 1296
Registado: terça-feira, 04 setembro 2007 16:20

Mensagem por RuiSantos »

Mesmo não concordando muito com esta actual política de baixar o nível das provas nacionais, espero que o exame de Matemática A do 12º ano na próxima segunda seja também acessível! :lol:

É tudo muito bonito para as estatísticas mas como há sempre umsenão, prevêem-se subidas nas médias das faculdades pois não é só a Matemática que têm facilitado nas provas nacionais...

Avatar do Utilizador
Chong Li
Lendário
Lendário
Mensagens: 2236
Registado: terça-feira, 27 setembro 2005 22:32

Mensagem por Chong Li »

Fica aqui a opinião da APM e da SPM
Matemática: nunca um exame foi «tão fácil»

Associação de Professores de Matemática (APM) considerou esta sexta-feira que o exame nacional de 9º ano da disciplina foi o «mais fácil» desde que a prova se realiza, sublinhando que algumas questões poderiam ser respondidas por alunos do 2º ciclo.


«Na generalidade, a prova é mais acessível e mais fácil do que nos anos anteriores. Algumas questões poderiam ser resolvidas por alunos do 2º ciclo», afirmou Sónia Figueirinhas, vice-presidente da APM, em declarações à Agência Lusa.

Perto de 100 mil alunos realizaram o exame nacional de Matemática, que se realiza desde 2005. O ano passado, 72,8 por cento dos estudantes tiveram nota negativa, quando em 2006 a percentagem de chumbos no teste situava-se nos 63 por cento.

«Em algumas questões ficou aquém das competências e conhecimentos que os alunos no final do 9º ano deveriam ter. Se em exames anteriores as questões eram mais elaboradas e difíceis, não há razão para que este ano também não fossem», acrescentou.

Sublinhando que o exame «não tem erros» e que os 90 minutos, mais 30 de tolerância, estão adequados para a realização da prova, a responsável salientou que em relação à geometria, por exemplo, o exame aponta «mais para nomes do que para competências».

«Há questões que outros ciclos de ensino saberiam resolver de certeza, mas a prova é sobre os conteúdos leccionados no 7º, 8º e 9º anos», lamentou.

Assim, a Associação de Professores de Matemática espera que haja «uma grande melhoria» nos resultados em relação a 2007, mas sublinha que as provas «não são comparáveis».

Já na quarta-feira, a Associação de Professores de Português lamentou que o exame nacional de 9º ano da disciplina, realizado nesse dia, incluísse matéria do 2º ciclo (5º e 6º anos), considerando que esta opção pode ser «excessivamente fácil para os alunos».

IOL Diário
Matemática: exame «elementar»

A Sociedade Portuguesa de Matemática considerou esta sexta-feira que o exame nacional do 9º ano da disciplina é um dos mais fáceis, «senão o mais elementar», dos últimos anos, sublinhando que «a nivelação por baixo» poderá ter custos futuros «muito graves», escreve a Lusa.

«No seu conjunto, o nível desta prova é certamente dos mais elementares - se não o mais elementar - produzidos nos últimos anos nas provas nacionais de Matemática. Se é verdade que muitos alunos e alguns pais podem ficar satisfeitos com o facto, e se é verdade que seja positivo que os jovens vejam as questões matemáticas como alcançáveis, os custos futuros podem ser muito graves», afirma a SPM, em comunicado.

Perto de 100 mil alunos realizaram esta sexta-feira o exame nacional de Matemática, que se realiza desde 2005. O ano passado, 72,8 por cento dos estudantes tiveram nota negativa, quando em 2006 a percentagem de chumbos no teste situava-se nos 63 por cento.

Para a SPM, aos alunos do final do terceiro ciclo deveria «exigir-se» outro tipo de dificuldade, exemplificando com a questão 1, «que se resolve contando pelos dedos», a 3, que «pode ser facilmente resolvida por alunos do 1º ciclo», ou a 6, que «envolve percentagens tão simples que qualquer aluno do 2º ciclo deveria ser capaz de resolver».

«Os conhecimentos testados não estão ao nível do que se deveria esperar de um aluno no final do Ensino Básico. Não são avaliados importantes tópicos que devem ser dominados no 9º ano, como sistemas de equações, proporcionalidade inversa, polígonos e áreas de polígonos», entre outros.

Segundo a sociedade, não há em geral nenhum problema em introduzir num teste problemas de matérias de anos anteriores. No entanto, acrescenta, isso não deve ser feito sistematicamente e quando feito deve recorrer-se a conceitos, técnicas e algoritmos correspondentes ao nível mais avançado.

«Não há problema, em geral, em ter numa prova algumas questões muito elementares, mas é pedagogicamente muito nocivo que todas ou quase todas sejam», afirma a SPM.

Prova sem erros

Por outro lado, segundo a SPM, a prova hoje realizada não contém «erros científicos nem formulações duvidosas», o que afirma ser «muito positivo». «A prova tem questões claras, adequadamente formuladas e de resposta unívoca. Algumas questões são interessantes e estão bem concebidas».

«Salienta-se um progresso notório em relação a práticas anteriores do ministério, que consistiam na elaboração de questões demasiado palavrosas, de interpretação intrincada e, por vezes, com informação supérflua e enganadora», afirma a sociedade.

Não fizeram «nenhuma apreciação negativa»

O director do Gabinete de Avaliação Educacional (GAVE) sublinhou, entretanto, que os professores indicados pela Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM) para auditar o exame nacional do 9º ano da disciplina não fizeram «nenhuma apreciação negativa» à prova.

«A prova foi auditada por dois professores da SPM que não fizeram nenhuma apreciação negativa a este exame, pelo contrário», afirmou Carlos Pinto Ferreira, em declarações à agência Lusa.

IOL Diário
Realmente é absolutamente inacreditável e vem aquela ministra sempre com aquela cara de pau a falar nas melhorias. São uns aldrabões como não há memória.

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 12007
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07

Mensagem por Pedro »

Deixo aqui alguns comentários de alunos, tirados de outro fórum:

o exame era básico.
só não gostei da 12.1.
os gajos do gave deviam passados da cabeça


O exame era extremamente fácil =D

Isto é gozar com quem estudou -.-
era tãaao fácil.


mt facil mm
parecem k gozam connosco mas e melhor assim que dificl


Exame mesmo facil.
Nem valia a pena ter estudado :\


Exame facílimo! O governo só faz estes exames mesmo para os alunos terem boa nota
Isto é para gozar com quem estudou



Podem ver aqui o exame e podem também espreitar a prova de aferição do 6º ano aqui. Absolutamente vergonhoso... mas lá subiram as estatísticas e, subitamente, tudo está bem no ensino. Deviam ser presos pelo que estão a fazer ao nosso ensino.

DaniFR
Lendário
Lendário
Mensagens: 1427
Registado: segunda-feira, 01 outubro 2007 21:41

Mensagem por DaniFR »

E o facilitismo nos exames continua.
Hoje foi dia de exame de matemática do 12º ano e diga-se de passagem, era muito facil.

:wink:

RuiSantos
Lendário
Lendário
Mensagens: 1296
Registado: terça-feira, 04 setembro 2007 16:20

Mensagem por RuiSantos »

DaniFR Escreveu:E o facilitismo nos exames continua.
Hoje foi dia de exame de matemática do 12º ano e diga-se de passagem, era muito facil. :wink:
Fizeste esse exame?

Avatar do Utilizador
Miguel_Silva
Lendário
Lendário
Mensagens: 1893
Registado: segunda-feira, 29 janeiro 2007 19:03

Mensagem por Miguel_Silva »

e quantos alunos é que já transitaram de ano sem merecerem só para que a estatística portuguesa a nivel europeu não seja uma vergonha daquelas..... :?: :?:

RuiSantos
Lendário
Lendário
Mensagens: 1296
Registado: terça-feira, 04 setembro 2007 16:20

Mensagem por RuiSantos »

Miguel_Silva Escreveu:e quantos alunos é que já transitaram de ano sem merecerem só para que a estatística portuguesa a nivel europeu não seja uma vergonha daquelas..... :?: :?:
E quantos alunos é que vêm o muito esforço finalmente recompensado?

Mas isso não interessa tanto. A principal consequência disto, serão as médias das faculdades a subir e muito...

dif88
Lendário
Lendário
Mensagens: 1033
Registado: sexta-feira, 09 fevereiro 2007 8:18

Mensagem por dif88 »

Miguel_Silva Escreveu:e quantos alunos é que já transitaram de ano sem merecerem só para que a estatística portuguesa a nivel europeu não seja uma vergonha daquelas..... :?: :?:
No meu 9º ano tive um caso na minha turma, de um rapaz que transitou de ano com 6 negativas, por causa da idade que já tinha (uns 17 anos acho eu).

DaniFR
Lendário
Lendário
Mensagens: 1427
Registado: segunda-feira, 01 outubro 2007 21:41

Mensagem por DaniFR »

RuiSantos Escreveu:
DaniFR Escreveu:E o facilitismo nos exames continua.
Hoje foi dia de exame de matemática do 12º ano e diga-se de passagem, era muito facil. :wink:
Fizeste esse exame?
Sim, fiz o exame de matemática B.
Quem fez o de matematica A tambem dizia que era bastante facil.

Tu tambem fizeste exame hoje??

RuiSantos
Lendário
Lendário
Mensagens: 1296
Registado: terça-feira, 04 setembro 2007 16:20

Mensagem por RuiSantos »

DaniFR Escreveu:
RuiSantos Escreveu:
DaniFR Escreveu:E o facilitismo nos exames continua.
Hoje foi dia de exame de matemática do 12º ano e diga-se de passagem, era muito facil. :wink:
Fizeste esse exame?
Sim, fiz o exame de matemática B.
Quem fez o de matematica A tambem dizia que era bastante facil.
Tu tambem fizeste exame hoje??
Eu fiz mesmo o de Matemática A e diga-se de passagem que não achei assim tão fácil quanto se ouve dizer.
Era acessível, concordo mas daí a ouvir dizer "bastava estudar na véspera" ou "bastava ir à 1ª aula de cada matéria", acho um exagero. :wink:

Avatar do Utilizador
TMP
Novato
Novato
Mensagens: 28
Registado: quarta-feira, 19 março 2008 15:01

Mensagem por TMP »

Também fiz o exame de Matemática A e achei-o bastante acessível, fácil até! não concordo que bastasse estudar na véspera, mas acho q o nível de exigência não foi muito elevado. Por um lado, ainda bem; por outro, é claro que isto poderá ter consequências ao nível das faculdades...

Fica aqui a opinião da SPM acerca do exame de Matemática A da 1ª fase:
O exame cobre o programa no essencial, não se registando nenhum erro científico ou de formulação. A linguagem é adequada e clara,o que denota um progresso relativamente às questões demasiado palavrosas e de interpretação dúbia, habituais em anos transactos. A duração da prova, de três horas, parece-nos no entanto excessiva. É de salientar o esforço desenvolvido pelo G.A.V.E. em contemplar neste exame, num maior número de questões, temas importantes do programa do décimo segundo ano, tais como a continuidade, o cálculo diferencial e o estudo de limites. São tópicos em que professores e alunos investem bastante ao longo do ano lectivo e que não têm sido suficientemente avaliados, facto para o qual já tínhamos chamado a atenção. No entanto, a prova comporta um grande número de questões de resposta imediata e elementar, não aferindo conhecimentos matemáticos importantes (Grupo I 3, 4, 7, 8; Grupo II 3, 5) o que perfaz um total de 5 valores. Confirma-se a tendência já patente no exame nacional do 9ºano da semana passada, em propor exercícios que correspondem aos primeiros exemplos usados para introduzir as noções. Por outro lado, no que diz respeito ao capítulo da trigonometria, apenas aparece numa questão um limite notável elementar, envolvendo a função seno, o que fica muito aquém do indicado e exigido no programa do décimo segundo ano. A questão 3 do Grupo II, poderia ser abordada numa aula do nono ano e resolvida por considerações de simples bom senso. A questão 5 do Grupo II pouco ou nada avalia em termos matemáticos. Testa apenas a destreza no uso da calculadora. O grau de dificuldade deste exame é inferior ao do ano passado. O padrão utilizado pelo G.A.V.E. para avaliar o desempenho dos alunos não permite distinguir aqueles que efectivamente trabalham dos que pouco trabalham, e não ajuda os professores a incentivarem os alunos a aprofundar os seus conhecimentos. A SPM alerta também que modelos de avaliação deste tipo podem confundir tanto os alunos como os professores no futuro, quer nas metas a atingir quer nos meios a utilizar. É por isso importante que se adoptem modelos de avaliação que efectivamente reconheçam o esforço, que constituam um desafio para os alunos e que ajudem a identificar e ultrapassar as fragilidades dos seus conhecimentos de matemática.

O Gabinete do Ensino Básico e Secundário
da Sociedade Portuguesa de Matemática

Avatar do Utilizador
Lino
Mítico
Mítico
Mensagens: 8083
Registado: quinta-feira, 14 abril 2005 3:54

Mensagem por Lino »

Completamente ridículo e algo que prova a cegueira do Ministério... tenho familiares na docência, incluindo no secundário, que me dizem que hoje em dia facilita-se imenso e pede-se aos professores, literalmente, que passem os alunos. Conheço quem me tenha dito que os professores andam com medo de dar negativa aos alunos com medo de represálias. :?

tintomaduro
Iniciado
Iniciado
Mensagens: 73
Registado: quinta-feira, 04 outubro 2007 23:58

Mensagem por tintomaduro »

tenho uma duvida sobre os exames,por exemplo matematica B,só este ano soube que havia esse exame,quando acabei o 12º ainda nao havia esse exame,B só a portugues e a dgd.

É verdade que os alunos que fazem exame de matematica B podem concorrer para engenharias?pelo que percebi quem tem matematica B são os dos tecnologicos,acho que seria injusto para esses alunos andarem um ano inteiro a ter matematica B e depois terem que fazer exame de matematica normal para entrarem,mas será justo para os que fazem matematica normal?
conheço pessoal que andou em tecnologicos e nem sequer ouviram falar em derivadas,por exemplo. como é que é possivel?
e como é que é possivel que consigam concorrer para os mesmos cursos que os que fazem matematica A concorrem,acho tudo isto muito estranho...