Câmara quer linha histórica de eléctricos

Para conversar e discutir temas relacionados com Coimbra
Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11884
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra
Contacto:

Câmara quer linha histórica de eléctricos

Mensagem por Pedro » sábado, 18 outubro 2014 17:18

Câmara quer linha histórica de eléctricos

O executivo da Câmara Municipal de Coimbra (CMC) irá apreciar e votar, na reunião de segunda-feira (dia 20), um projecto de criação de uma linha histórica de eléctricos, que pretende ligar a rua da Alegria à rotunda das Lages, com passagem pela ponte de Santa Clara.

Segundo a autarquia, a CMC dispõe de um espólio de oito eléctricos - três de 1911, um de 1912, três de 1928 e um de 1930.

A solução de trajecto proposta, que admite aperfeiçoamentos, parte do parque de Dr. Manuel Braga em direcção à Portagem e atravessa a ponte de Santa Clara, prevendo-se que esta passe a ter três vias rodoviárias. Em todo o percurso, a interacção com o tráfego automóvel far-se-á por intermédio de sinalização luminosa.

Da ponte de Santa Clara, segue-se a passagem pela avenida de João das Regras e a entrada na rua de Feitoria dos Linhos. Nesta artéria está previsto um troço de duplicação da linha, numa extensão de 60 a 70 metros, para cruzamento de viaturas. No restante trajecto, a linha terá via única.

Após a rua de Feitoria dos Linhos, o trajecto segue para a estrada das Lágrimas, onde o trânsito rodoviário deverá processar-se apenas num sentido. O percurso da linha histórica passa, ainda, pela rotunda das Lages e termina junto ao Exploratório.

No total, a futura linha de eléctricos terá uma extensão de cerca de dois quilómetros, sendo que a viagem entre o parque de Dr. Manuel Braga e o Exploratório deverá demorar cerca de um quarto de hora. O custo previsto para a implantação do projecto é de 4,25 milhões de euros.

Fonte: Campeão das Províncias
Não vamos ter Metro, mas vamos ter eléctricos. Com sorte, daqui a uns anos também temos coches. :roll:

Se fosse algo com um custo baixo, até poderia entender... mas vão gastar 4 milhões em algo que será apenas para turistas? Tenho dúvidas que vá compensar, principalmente quando poderiam aplicar esse dinheiro noutras coisas...

pauloms
Veterano
Veterano
Mensagens: 509
Registado: domingo, 20 agosto 2006 0:16

Re: Câmara quer linha histórica de eléctricos

Mensagem por pauloms » segunda-feira, 20 outubro 2014 15:12

Isso não deve estar correcto. Que sentido faz ter uma linha de metro a ligar a Rua da Alegria às Lages, independentemente do custo?

Deve ter sido uma anedota do primeiro de Abril atrasada!

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11884
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra
Contacto:

Re: Câmara quer linha histórica de eléctricos

Mensagem por Pedro » segunda-feira, 20 outubro 2014 22:02

Eu acho incrível é como pretendem gastar mais de 4 milhões em 2 km de uma linha que será essencialmente para turistas e que pouco ou nada trará à cidade. É mesmo um caso de não saber o que fazer com o dinheiro...

Avatar do Utilizador
Ruizito
Lendário
Lendário
Mensagens: 1035
Registado: terça-feira, 25 março 2008 14:36
Localização: Coimbra

Re: Câmara quer linha histórica de eléctricos

Mensagem por Ruizito » terça-feira, 21 outubro 2014 8:52

Ideia mais ridícula. Para além do custo exorbitante, esta suposta linha de "histórica" não tem nada. Duvido muito que isto tenha pernas para andar... e ainda bem!

Avatar do Utilizador
Tide
Experiente
Experiente
Mensagens: 358
Registado: sexta-feira, 02 julho 2010 18:40

Re: Câmara quer linha histórica de eléctricos

Mensagem por Tide » terça-feira, 21 outubro 2014 9:43

Invistam os 4M nos smtuc ou em faixas de bus de jeito em vez de estar a inventar.
Feedback, blood & destruction.

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11884
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra
Contacto:

Re: Câmara quer linha histórica de eléctricos

Mensagem por Pedro » terça-feira, 31 março 2015 9:59

Reposição de eléctricos: Proposta de Machado suscita “potência” mínima

Uma proposta do presidente da Câmara de Coimbra para realização de um estudo prévio tendente à reposição de uma linha de eléctricos suscitou, hoje, «potência» mínima em reunião da autarquia.

A deliberação para realização do estudo prévio e do de impacte ambiental foi aprovada pela bancada do PS (cinco autarcas), com a abstenção do vereador da CDU e a dos (quatro) edis da coligação “Por Coimbra” (PSD - PPM - MPT) e o voto desfavorável do movimento Cidadãos por Coimbra (CpC).

Depois de ter sido posto em «banho-Manuel», há cinco meses, o projecto recebeu «luz verde» em termos de definição de traçado e está a cargo de um grupo de trabalho constituído por técnicos camarários (Ulisses Correia, José Teles de Oliveira, João Garcia, Valdemar Rosas, José Rios Vilela e Pedro Mota Santos).

Segundo o líder do Município, Manuel Machado, o projecto alia a vertente turística à de transporte convencional de passageiros, visando “casar as duas margens” do rio Mondego.

A solução de trajecto proposta, susceptível de aperfeiçoamentos, parte do parque de Manuel Braga em direcção ao largo da Portagem e atravessa a ponte de Santa Clara, prevendo-se que esta passe a ter três vias rodoviárias.

Da ponte de Santa Clara, segue-se a passagem pela avenida de João das Regras e a entrada na rua da Feitoria dos Linhos. Nesta artéria está previsto um troço de duplicação da linha, numa extensão de 60 a 70 metros, para cruzamento de viaturas. No restante trajecto, a linha deverá ter via única.

No total, a eventual linha de eléctricos terá uma extensão de cerca de dois quilómetros, sendo que a viagem entre o parque de Manuel Braga e o Exploratório deverá demorar cerca de um quarto de hora.
As dúvidas dos vereadores da oposição em relação à bondade da iniciativa deixaram o presidente da Câmara perplexo, admitiu Machado, a ponto de falar de “pau na roda”.

José Manuel Pureza (CpC), queixando-se de Manuel Machado haver aludido a “falta de honestidade intelectual” no debate, lamentou que as “observações críticas” tivessem provocado indisposição ao líder do Município.

“Não são os estudos que tornam bom ou mau determinado projecto”, advertiu o vereador, em cujo ponto de vista a iniciativa tem a pecha da inexistência de fundamento.

Francisco Queirós (CDU) também expressou “grande dúvida” acerca da pertinência da sugerida linha.

Os vereadores do PSD alegaram, nomeadamente, “falta de demonstração da relação custo - benefício do ponto de vista económico”.

Carina Gomes, com o pelouro do Turismo, opinou tratar-se de “uma mais-valia” a oportunidade de pôr milhares de visitantes do “Portugal dos Pequenitos” a interessarem-se pelo centro histórico de Coimbra.

Segundo a autarca, “a esmagadora maioria” das cerca de 100 000 pessoas que, anualmente, visitam o complexo da Fundação de Bissaya Barreto quedam-se pela margem esquerda do Mondego.

Os eléctricos deixaram de operar, em Coimbra, como meio de transporte, há mais de 30 anos. A Câmara desfruta de um espólio de oito eléctricos - três de 1911, um de 1912, três de 1928 e um de 1930.

Fonte: Campeão das Províncias
Pensei que isto já tinha morrido. Pelo aspecto, não só vão gastar imenso dinheiro numa obra quase inútil, como também vão piorar o trânsito da Baixa.

pauloms
Veterano
Veterano
Mensagens: 509
Registado: domingo, 20 agosto 2006 0:16

Re: Câmara quer linha histórica de eléctricos

Mensagem por pauloms » quarta-feira, 01 abril 2015 16:04

Quando não há obras para atribuir, inventam-se! Ou por outra, na falta de capacidade para descortinar empreendimentos com retorno assegurado, seja em géneros e/ou em mais valias para os cidadãos, onde se pudessem aproveitar devidamente os fundos europeus, o Edil Machado, talvez por não ser possível implementar mais rotundas, "aventura-se" no desconhecido.

PErgunta. Esta linha vai ser a versão minimalista do Metro de Coimbra?

DaniFR
Lendário
Lendário
Mensagens: 1427
Registado: segunda-feira, 01 outubro 2007 21:41
Localização: Antanhol, Coimbra

Re: Câmara quer linha histórica de eléctricos

Mensagem por DaniFR » quarta-feira, 01 abril 2015 21:06

SEGUNDO ESTUDO PRÉVIO PARA ELÉCTRICOS EM PRESPECTIVA

Segundo fonte idónea, a título extraordinário e sob proposta de Manuel Machado, presidente da Câmara Municipal de Coimbra, o executivo camarário vai reunir hoje, durante a tarde, para aprovar um segundo estudo prévio e de impacto ambiental para a criação de uma linha de eléctricos turística entre a Rua da Alegria, Avenida Navarro, Ruas Ferreira Borges e Visconde da Luz, Praça 8 de Maio, Rua da Sofia, Rua João Machado, Avenida Fernão de Magalhães, Ponte de Santa Clara, Avenida João das Regras, Rotunda do Portugal dos Pequenitos, Rua Augusto Gonçalves, Rotunda das Lages e retorno pela Avenida Inês de Castro e novamente pela Ponte de Santa Clara.
Lembro que nesta última segunda-feira foi aprovado um estudo prévio para implantação de uma linha que ligaria a Rua da Alegria até à Rotunda das Lajes, na margem esquerda do Mondego.
Tentando saber mais alguma informação sobre o que estaria por trás deste segundo estudo provoquei o meu interlocutor: diga-me lá, será que o Machado teve insónias de segunda para terça-feira e deu-lhe para pensar que o itinerário proposto no último executivo é uma asneira de palmatória sobretudo pela pouca ambição do projecto?
Respondeu o meu depoente: “até poderia ter sido, mas não. O que aconteceu foi que ontem, terça-feira, atrasámo-nos na autarquia e saímos cerca das 14h00. O Reis, o dono do restaurante Cantinho do Reis, não parava de ligar ao presidente a dizer que o arroz de cabidela assim ia ficar seco. Às tantas, o Machado, enfantizando, atira: “é pá se o eléctrico passasse aqui chegávamos muito mais rápido ao Terreiro da Erva, carago!”
Ficámos todos a olhar para ele –por que, seja eu franco consigo, é o que ele gosta- e, de repente, ele bate com a mão aberta na testa e exclama: “Caraças, como é que eu não me lembrei disto? O eléctrico deve passar aqui à frente da câmara!”
O José Reis, do Cantinho dos Reis, sem o saber, acabou a fazer história. Se não fossem os seus persistentes telefonemas teríamos um roteiro que não interessa a ninguém”, divagou o meu amigo.

fonte
Este percurso já me parece ser mais interessante, com passagem pelo centro histórico.
Resta saber como é que os eléctricos vão passar na praça 8 de Maio.
Imagem

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11884
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra
Contacto:

Re: Câmara quer linha histórica de eléctricos

Mensagem por Pedro » quarta-feira, 01 abril 2015 21:15

O que vale é que isso é notícia de 1 de Abril... se não fosse, considerando o custo de 4 milhões para 2 km, esse itinerário estoirava o orçamento da Câmara. :p

Aliás, toda esta ideia do eléctrico para turistas quase parece imaginada para uma mentira 1 de Abril. Se calhar, o Machado anda a planear isto há meses, só para hoje. Parece-me a melhor justificação para a loucura de custos que isto tem.

Avatar do Utilizador
banjix
Lendário
Lendário
Mensagens: 1635
Registado: quinta-feira, 23 fevereiro 2006 17:28
Localização: Lousã

Re: Câmara quer linha histórica de eléctricos

Mensagem por banjix » quinta-feira, 02 abril 2015 12:14

Eu respeito as opiniões e as reticências colocadas a este assunto, mas Coimbra foi uma cidade pioneira no uso deste tipo de transportes. Não me parece escandaloso que se queira repor este serviço. Eu gostava de ver circular novamente este tipo de veículos em Coimbra!!!
Juízo eu tenho, o problema é utilizá-lo poucas vezes.

Jo@o
Experiente
Experiente
Mensagens: 284
Registado: quinta-feira, 02 abril 2009 13:39
Localização: Coimbra

Re: Câmara quer linha histórica de eléctricos

Mensagem por Jo@o » quinta-feira, 02 abril 2015 12:37

Concordo que poderia ser uma mais valia mas não nos termos que se fala (linha de 2km só para turista). Precisamos algo funcional e mais eco-frinedly tanto para o ambiente como para a carteira. O percurso apontado ontem, esse sim seria uma mais valia.
It's not just music...it´s a state of mind...
para venda

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11884
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra
Contacto:

Re: Câmara quer linha histórica de eléctricos

Mensagem por Pedro » quinta-feira, 02 abril 2015 12:55

O problema que eu vejo aqui é estarem a pensar em gastar 4 milhões numa linha de 2 km essencialmente para turistas. Se fosse algo bem pensado que pudesse servir a população, seria totalmente diferente.

Avatar do Utilizador
banjix
Lendário
Lendário
Mensagens: 1635
Registado: quinta-feira, 23 fevereiro 2006 17:28
Localização: Lousã

Re: Câmara quer linha histórica de eléctricos

Mensagem por banjix » quinta-feira, 02 abril 2015 18:13

E porque é que não há-de poder servir a população? Não há gente a circular entre as duas margens do rio?
Juízo eu tenho, o problema é utilizá-lo poucas vezes.

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11884
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra
Contacto:

Re: Câmara quer linha histórica de eléctricos

Mensagem por Pedro » sexta-feira, 03 abril 2015 9:40

É uma linha de 2 km... para o investimento em questão, os benefícios para a população em geral seriam reduzidos. Para além dos turistas, duvido que haja muito mais pessoas a usar esta linha - eu estou a considerar "servir a população" como sendo algo que abrange um número razoável de pessoas, o que não me parece que vá ser o caso.

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11884
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra
Contacto:

Re: Câmara quer linha histórica de eléctricos

Mensagem por Pedro » segunda-feira, 21 novembro 2016 22:48

Coimbra dá mais um passo para voltar a ter linha de eléctrico

O município de Coimbra deu mais um passo para instalar uma linha de eléctricos históricos. Depois de o traçado da linha de eléctricos entre a Rua da Alegria e a Rotunda das Lages ter sido aprovado também em reunião de câmara Novembro de 2014, o executivo decidiu nesta segunda-feira avançar com a assinatura de um protocolo com o Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) para prestar assessoria técnica ao projecto.

No entanto, o presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, admite que o processo não é irreversível e que o trajecto definido pode sofrer alterações. Sem apontar para datas, o autarca lembra que o processo está dependente de “procedimentos morosos”, como a declaração de impacte ambiental. “Eu próprio tenho dúvidas”, diz Machado sobre a viabilidade do troço que vai do Convento de São Francisco à Rotunda das Lages.

Machado apontou ainda para a instalação de dispositivos de eficiência energética nos eléctricos. Aliás, a eficiência, afirma, é a razão pela qual a linha está desenhada exclusivamente para terreno plano, nas margens do Mondego e não passa pelo principal ponto de atracção da cidade, a universidade.

A implantação de uma linha de eléctricos históricos tem um custo estimado de pouco mais de 4,9 milhões de euros e, de acordo com os documentos do município, visa servir a população e os turistas. O autarca admite uma “maior procura do ponto de vista turístico”. Os eléctricos deixaram de circular em Coimbra em 1980.

O vereador do PSD, João Paulo Barbosa de Melo, questionou a circulação de carruagens sobre a ponte se Santa Clara, sendo que o presidente disse que essa parte “é exequível”. Francisco Queirós, da CDU, disse não estar convencido sobre a viabilidade do transporte. Barbosa de Melo aponta para os casos de Lisboa e Porto, que são “um êxito”, mas lembrou que nessas cidades este transporte nunca foi retirado de circulação.

Pelo Cidadãos por Coimbra, Pedro Bingre do Amaral sublinhou a posição do movimento ao considerar que esta “não é uma opção sensata para a rede de transportes municipais”, não pelo meio de “transporte em si, mas pelas populações que vai servir”. Ou seja, “não se vê um movimento pendular” que justifique a circulação entre aqueles dois pontos da cidade, entende.

O protocolo com o IMT, que incide sobre o funcionamento da linha, a regulamentação de aspectos técnicos de segurança, com a entrada em serviço da via férrea e material circulante recebeu luz verde com os votos favoráveis do PS, abstenção de PSD e CDU e voto contra do CpC.

Fonte: Público
Já subiu para quase 5 milhões...

Responder