Data/Hora: quinta-feira, 19 October 2017 17:17


AAC/OAF - 2016/2017

Para comentar e discutir o desporto profissional, amador e de lazer em Coimbra
Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 11711
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 21:07
Localização: Coimbra

AAC/OAF - 2016/2017

Mensagempor Pedro » quarta-feira, 13 julho 2016 11:28

Plantel da Académica “reforçado” com 16 jogadores da formação

A maioria dos jogadores que, por estes dias, estão a trabalhar às ordens de Costinha têm em comum o facto de também terem representado o clube nos escalões de formação. Neste momento, são 16 os elementos nessa situação, entre jogadores que saltaram dos juniores, outros que transitam da temporada passada e alguns que estão de volta ao clube. Ora, começando mesmo por aí, da dezena de reforços que a Briosa oficializou até ao momento há três que estão de regresso e que nunca esconderam a vontade de representar novamente o emblema conimbricense. São eles Rui Miguel (aquele que mais anos tem de clube), Traquina e Tozé Marreco – Dany Marques também regressou à Académica, mas nes­te caso só tinha jogado pela equi­pa de sub-23 -, um trio de aquisições para o ataque academista que reforça o “ADN” Briosa, isto numa temporada que será diferente de todas as outras para o conjunto da cida­de do Mondego que vai competir na II Liga, embora de olhos no regresso ao escalão primodivisionário. Da temporada passada, transitam Nuno Piloto (um dos “capitães” e referências do clube, que tem a particularidade de ser mestre em bioquímica), João Gomes (foi o terceiro guarda-redes dos seniores, mas também representou os juniores), Taborda, Ki e Pedro Nuno.

Fonte: Diário de Coimbra


Se há coisa que aprendi no FM2016, é que o Tozé Marreco é uma contratação brutal para uma equipa da Segunda Liga. :p Se for igual na vida real, o ataque fica bem entregue. Ainda em análise FMística, o Traquina e o Dany Marques darão bons substitutos, mas não devem ser para titulares.

Só se mantiveram 5 jogadores de todo o plantel do ano passado?

Avatar do Utilizador
banjix
Lendário
Lendário
 
Mensagens: 1628
Registado: quinta-feira, 23 fevereiro 2006 18:28
Localização: Lousã

Re: AAC/OAF - 2016/2017

Mensagempor banjix » quarta-feira, 13 julho 2016 12:09

Pedro Escreveu:Só se mantiveram 5 jogadores de todo o plantel do ano passado?

O Hugo Seco sei que foi o estrangeiro. Foi jogar para o campeonato búlgaro, na equipa Cherno More.
Juízo eu tenho, o problema é utilizá-lo poucas vezes.

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 11711
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 21:07
Localização: Coimbra

Re: AAC/OAF - 2016/2017

Mensagempor Pedro » quinta-feira, 21 julho 2016 19:42

Académica avança para despedimento colectivo

A Académica pretende diminuir a massa salarial do plantel profissional e vai recorrer ao despedimento colectivo para extinguir alguns "postos de trabalho", segundo um comunicado do clube divulgado esta quinta-feira.

De acordo com o comunicado, "depois de ter conversado com todos os jogadores individualmente, negociando novos contractos, rescindindo amigavelmente com alguns e nunca impedindo a progressão na carreira de outros que legitimamente preferiram sair", a direcção da “Briosa” decidiu recorrer ao meio legalmente previsto de despedimento colectivo, "que permitirá a manutenção de muitos contratos, excepto de alguns que objectivamente são atingidos pelo critério adoptado".

A nova gerência justifica a decisão com o facto de o clube ter descido à II Liga, "realidade que diminui abruptamente as receitas e que obriga a uma profunda reestruturação interna com vista a adaptar os seus recursos à nova realidade".

"Essa reestruturação está em curso, no plano associativo, desportivo e financeiro", refere o comunicado, salientando que "o desequilíbrio económico-financeiro por via da diminuição de receitas é manifesto e impossibilita a manutenção do mesmo número de jogadores no plantel e com a carga salarial assumida para um contexto que era de I Liga".

A direcção liderada por Paulo Almeida destaca que, "de entre as receitas, a maior fatia é, de longe, composta pelos direitos televisivos pagos ao abrigo do contrato com a empresa PPTV, SA, que rendeu no ano transacto dois milhões de euros e que, na próxima época desportiva, irá render 500 mil euros".

"O maior custo é, de longe, constituído pela massa salarial dos jogadores profissionais que a Académica tem ao seu dispor para competir nas diversas provas promovidas pela Liga de futebol e Federação Portuguesa de Futebol, neste momento, ainda, de aproximadamente 1,5 milhões de euros", lê-se no comunicado.

No grupo dos dispensáveis poderão estar Ivanildo, Obiora, Gustavo e Rabiola, que têm treinado à parte do plantel.

Fonte: Público


Acho que é a primeira vez que me lembro de ver algo do género usado num clube de futebol... pelo menos das ligas nacionais.

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 11711
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 21:07
Localização: Coimbra

Re: AAC/OAF - 2016/2017

Mensagempor Pedro » segunda-feira, 01 agosto 2016 11:50

E já ficou pelo caminho na Taça da Liga...

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 11711
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 21:07
Localização: Coimbra

Re: AAC/OAF - 2016/2017

Mensagempor Pedro » domingo, 14 agosto 2016 19:48

Académica pretende repetição do jogo com o Santa Clara

Uma substituição mal feita, ao minuto 82, foi o suficiente para que a Académica apresentasse um protesto formal no final da partida com o Santa Clara, realizada na tarde deste domingo, no Estádio Cidade de Coimbra, e que os estudantes perderam por 1-0.

Quando Costinha preparou a última mexida na sua equipa, Makonda estava junto ao 4.º árbitro (Sérgio Jesus) para entrar no relvado. No papel entregue ao juiz estava o número 17 para sair (Nuno Santos), mas com uma confusão resultante de uma substituição do Santa Clara em simultâneo quem acabou por sair foi Rui Miguel. O que indignou todo o banco dos estudantes.

No final do encontro, já na sala de Imprensa, Paulo Almeida, presidente da Académica, abordou o assunto e explicou as razões para o pedido de repetição do jogo:

- Não obtivemos o resultado pretendido, que era a vitória, mas queremos retificar isso já na próxima jornada. No entanto, no jogo de hoje, sensivelmente aos 82 minutos, houve uma substituição da equipa da Académica que não foi executada como solicitada. É um erro prejudicial, que desvirtua a justiça do jogo. Esperemos que haja consequências e que a verdade seja totalmente esclarecida. Pior do que o erro foi o facto de o mesmo não ter sido corrigido logo de seguida. Depois do nosso protesto, ambicionamos a repetição do jogo. Estamos aqui a favor da transparência e do fair-play.

A Briosa terá agora de aguardar pela reação oficial da Liga de clubes.

Fonte: A Bola


De certeza que não vão ter a repetição do jogo - já houve situações piores em que tal não aconteceu. Mas é incrível como acontece uma coisa destas e ninguém reage a tempo, nem é permitido corrigir.

Avatar do Utilizador
bluestrattos
Lendário
Lendário
 
Mensagens: 2139
Registado: domingo, 06 março 2005 23:49
Localização: Dublin, Ireland

Re: AAC/OAF - 2016/2017

Mensagempor bluestrattos » segunda-feira, 15 agosto 2016 10:53

Também nao me parece que nao vá acontecer. Se o golo da vitória fosse marcado pelo jogador proveniente desse engano, o escandelo poderia ser maior, mas mesmo aí nao me parece que conseguiriam a repeticao.

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 11711
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 21:07
Localização: Coimbra

Re: AAC/OAF - 2016/2017

Mensagempor Pedro » segunda-feira, 22 agosto 2016 10:29

3 jogos, 2 derrotas... a este ritmo, ainda vamos ter derbies entre a SF e a OAF...

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 11711
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 21:07
Localização: Coimbra

Re: AAC/OAF - 2016/2017

Mensagempor Pedro » domingo, 25 setembro 2016 11:15

Académica/OAF “vende” Academia por um milhão de euros para evitar falência da SDUQ

Para que a Sociedade Desportiva Unipessoal por Quotas (SDUQ) saia da falência, os sócios da Académica/OAF autorizaram, hoje à noite, a Direcção do clube a contrair um empréstimo de um milhão de euros, mediante a passagem da propriedade da Academia Briosa XXI (operação de leaseback) para uma entidade bancária.

A proposta da Direcção liderada por Paulo Almeida, que em Junho sucedeu a José Eduardo Simões, foi aprovada com 78 votos a favor, 32 abstenções e cinco votos contra, numa reunião da Assembleia Geral realizada no Estádio Cidade de Coimbra.
O crédito de um milhão de euros será a pagar em 12 anos, mediante a passagem da propriedade da Academia Briosa XXI para a entidade bancária que emprestará o dinheiro e o pagamento de uma renda mensal de 8 000 euros.

O dinheiro destina-se a “pagar um empréstimo anterior de 260 000 euros, impostos e a capitalizar a SDUQ, que está em falência técnica e apresenta uma autonomia financeira 78 por cento negativa”, explicou o dirigente.

“Era mais oneroso recorrer a outras formas de crédito face à falência técnica da SDUQ”, pertencente à Académica/OAF, salientou o presidente da instituição depois de confrontado pelos sócios, referindo que o clube “não tem outras formas de financiamento”.

Na sessão da Assembleia Geral, Paulo Almeida revelou que o clube apresenta um passivo de 10 milhões de euros, metade do qual resultante da gestão dos últimos três anos.

O líder da Briosa explicou, ainda, que a actual Direcção conseguiu reduzir os encargos financeiros do plantel de 2,038 para 1,570 milhões de euros, através de rescisões e negociações.

“Os contratos com os oito jogadores mais caros do plantel, que foram inseridos no despedimento colectivo, apresentavam encargos de 1,60 milhões de euros e com as negociações conseguimos reduzir o valor para 440 000 euros”, sublinhou, frisando que apenas um atleta (Ivanildo) não aceitou negociar e foi despedido.

O advogado Paulo Almeida revelou, ainda, que a actual Direcção se viu confrontada no início do mandato com a necessidade de liquidar 845 000 euros de despesas, entre elas os salários dos jogadores, para poder inscrever a equipa na II Liga de futebol profissional.

O presidente da Direcção da Académica/OAF anunciou aos sócios que está a ser procurada uma empresa para fazer uma auditoria externa às contas e que o anterior titular do cargo, José Eduardo Simões, reclama que o clube lhe deve 2,50 milhões de euros.

Fonte: Campeão das Províncias


As coisas estão mal no campeonato (empate com o Cova da Piedade, meio da tabela já a quase 10 pontos dos lugares de promoção - e ainda só vamos em 8 jogos)... e parece que também não estão nada agradáveis em termos financeiros.

Começa a parecer que a Académica vai seguir o caminho da Naval e Beira-Mar...

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 11711
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 21:07
Localização: Coimbra

Re: AAC/OAF - 2016/2017

Mensagempor Pedro » sábado, 12 novembro 2016 12:39

Académica vai vender pavilhão Eng. Jorge Anjinho e “sede dos Arcos”

Alienar para poder respirar. Foi com este sentimento que, na noite desta sexta-feira, os sócios da Académica deram o seu aval à direção para vender o pavilhão Eng. Jorge Anjinho e o edifício da antiga sede junto aos Arcos do Jardim. Três milhões de euros e um milhão de euros, respetivamente, são os valores mínimos das operações de venda dos dois bens imóveis, sendo que o património perto da praça da República será alienado a uma sociedade por quotas, criada nas próximas semanas, que será composta por um grupo de sócios da Académica, de forma a manter os bens do clube nas mãos dos associados.

Numa longa noite, em que se realizaram duas assembleias gerais, os sócios da Briosa foram “obrigados” a “assinar” a autorização, já que, se, até dezembro, o clube não cumprir as obrigações legais e financeiros a que sujeito, pode ser penalizado com a descida de divisão.

Assim, até dia 15 de dezembro, terá de ser constituída uma sociedade ou associação que disponibilize um milhão de euros e avance para a compra da antiga sede dos Arcos. Assim, nas próximas semanas, é expectável que os academistas se procurem organizar e “movimentar vontades” de forma a que seja reunido este avultado montante.

Para além desta aprovação, os sócios autorizaram, na sua maioria, a atual direção a realizar empréstimos e outras operações de crédito, que, cumulativamente, tenham prazos de liquidação que ultrapassem o seu mandato e excedam em 10 por cento o orçamento de despesa do ano anterior, bem como a alienar ou onerar bens imóveis desde que esta aquisição importe um valor superior a 10 por cento do orçamento da despesa do ano anterior;

As votações e contagem das intenções geraram momentos de tensão na sala de imprensa do estádio, que só fechou portas já perto da uma da manhã.

De resto, foi agendada uma nova assembleia-geral para o dia 16 de dezembro, em que se fará o balanço do processo de alienação do património, partilhando a situação do clube com os sócios.

Fonte: As Beiras


A este ritmo, ainda vai acabar como a Naval...

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 11711
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 21:07
Localização: Coimbra

Re: AAC/OAF - 2016/2017

Mensagempor Pedro » quarta-feira, 21 dezembro 2016 13:59

Domingo difícil para Costinha: "Por onde passei nunca vi coisa assim"

Costinha, treinador da Académica, lamenta que o plantel não tenha tido o campo de treinos em condições... por ser domingo.

A Académica vai procurar amanhã, em Guimarães, o quarto triunfo consecutivo em 2016/2017, frente a uma equipa B vimaranense que "tem jogadores jovens de boa qualidade" e, por isso, apela a que a sua equipa seja "intensa, organizada e aplicada". No entanto, a conferência de imprensa de antevisão foi dominada pelo relvado principal da Academia Briosa XXI, onde a equipa treina diariamente, com o técnico a queixar-se das condições.

"Há aspectos que devíamos controlar e não controlamos e isso preocupa-me, como chegar hoje à Academia e não ter o campo em condições para treinar, porque é domingo. Quando se exige uma subida de divisão a uma equipa com a grandeza da Académica tem de se pensar se as condições estão todas reunidas para que a subida seja alcançada. Nos clubes por onde passei nunca vi a equipa profissional não ter o campo em condições porque é sábado, domingo ou feriado. Depois, o treino não sai como nós queremos. Joguei futebol durante muitos anos e joguei em equipas mais modestas que a Académica em termos de grandeza e nunca vi os funcionários no dia do treino não estarem presentes. Estas situações já se arrastam há muito tempo e não são saudáveis".

Apesar deste contratempo, o técnico deixou claro que não está desmotivado e que "os jogadores treinam alegres" e negou que esteja chateado com a Direção. "Não, nem nada que se pareça. Estou só a fazer este reparo porque se a exigência é máxima também tenho de ter condições máximas", respondeu.

Fonte: O Jogo


Começa a faltar alguma organização básica...

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 11711
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 21:07
Localização: Coimbra

Re: AAC/OAF - 2016/2017

Mensagempor Pedro » sábado, 15 abril 2017 11:28

Paulo Almeida apresentou demissão da Académica

Paulo Almeida acaba de comunicar, na sua página pessoal do facebook, que apresentou a sua demissão a presidente da Assembleia Geral da Académica/OAF, João Vasco Ribeiro.

Eis o comunicado, na íntegra, publicado minutos depois da derrota em Matosinhos, frente ao Leixões:

“Acabei de apresentar a minha demissão de Presidente da Direcção da Associação Académica – Organismo Autónomo de Futebol ao senhor Presidente da Mesa da AG, o que fiz por razões estritamente do foro pessoal. Fi-lo também neste momento para que outros possam preparar tranquilamente a próxima época. Foi uma honra servir a Académica neste último ano e estarei disponível para ajudar a centenária Instituição na medida das minhas possibilidades. Obrigado a todos os sócios e amigos. E viva a Académica!”

Recorde-se que, esta quinta-feira à noite, a Assembleia Geral foi “acalorada”, com várias vozes da oposição a subir ao palanque.

Fonte: As Beiras


Inicio de época desastroso, boa recuperação a meio da época e... recta final novamente desastrosa. E agora sem Presidente e com novas eleições. Está garantida mais uma época na Segunda Liga, vamos ver se a confusão diminui para o ano...

Avatar do Utilizador
bluestrattos
Lendário
Lendário
 
Mensagens: 2139
Registado: domingo, 06 março 2005 23:49
Localização: Dublin, Ireland

Re: AAC/OAF - 2016/2017

Mensagempor bluestrattos » segunda-feira, 17 abril 2017 13:54

à muito que ficou decidido que seria o Portimonense e o Aves a subir, a distancia era muito grande para qualquer outra equipa.
A ver vamos para o ano, se a Académica consegue melhorar a performance.

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 11711
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 21:07
Localização: Coimbra

Re: AAC/OAF - 2016/2017

Mensagempor Pedro » quarta-feira, 10 maio 2017 13:20

Académica vence V. Guimarães B e garante manutenção

Um golo solitário do defesa central Diogo Coelho deu hoje à Académica o triunfo por 1-0 na receção ao V. Guimarães B, em encontro da 40.ª jornada da 2.ª Liga de futebol, disputado em Coimbra.

Com este resultado, a Briosa assegurou a manutenção na II Liga e quebrou um jejum de quase três meses sem vencer, que durava desde 15 de fevereiro, dia em que os estudante’ haviam vencido o Sporting da Covilhã (2-0).

Os anfitriões, que vinham de duas derrotas, com Sporting de Braga B e Benfica B, ambas por 1-0, entraram determinados na partida e chegaram ao golo logo aos 10 minutos, na sequência de um livre estudado.

Pedro Correia desmarcou na direita Marinho e este, após ganhar a linha de fundo, cruzou para o cabeceamento certeiro de Diogo Coelho, que, no ‘coração’ da área, não deu hipóteses ao guarda-redes vitoriano, que ficou ‘pregado’ ao relvado.

A partir do golo, o jogo ficou mais equilibrado e a equipa minhota esteve perto da igualdade, aos 25 minutos, mas o guarda-redes Ricardo Ribeiro respondeu com uma boa defesa ao remate de cabeça de Hélder, desviando a bola para canto.

Na segunda parte, arbitrada pelo quarto árbitro José Laranjeira, a partida foi muito disputada, com o Vitória de Guimarães B a tentar chegar à igualdade, mas não se registaram grandes oportunidades de golo para nenhum dos conjuntos.

Mesmo assim, as melhores ocasiões pertenceram à Académica, primeiro aos 82 minutos, pelo avançado Diogo Ribeiro, e, depois, aos 88, por Traquina.

Fonte: As Beiras


Incrível a rapidez com que os objectivos da época flutuaram... passámos de começar a pensar na subida, para tentar assegurar a manutenção, para voltar a pensar na subida... e acabamos contentes por assegurar a manutenção. A continuar assim, não espero muito da próxima época...


Voltar para Desporto em Coimbra

Quem está ligado:

Utilizador a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante

cron