Parque Verde

Para conversar e discutir temas relacionados com Coimbra
Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11949
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07

Re: Parque Verde

Mensagem por Pedro »

Afinal não há concurso para explorar Parque Verde

Despacho de Manuel Machado confirma prorrogação até 2019 da licença à concessionária responsável, há 10 anos, pela gestão dos espaços.

Manuel Machado desistiu de lançar um concurso público para a concessão dos quatro estabelecimentos comerciais do Parque Verde. O presidente da Câmara de Coimbra leva, segunda-feira, à reunião do executivo, um despacho em que confirma a prorrogação, até 29 de Outubro de 2019 (cinco anos), da licença de utilização e exploração, entregue há dez anos à concessionária “Complexo Verde do Mondego - Actividades Hoteleiras”.

Fonte: Diário de Coimbra
Parece que afinal havia segredo porque não havia concurso. Esta mudança súbita de ideias parece-me estranha... será que foi só para fazer pressão ou houve alguma "prenda" por trás?

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11949
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07

Re: Parque Verde

Mensagem por Pedro »

Coimbra: Machado arrepia caminho, “Docas” concessionadas até 2019

O presidente da Câmara de Coimbra confirmou, hoje, que o contrato da concessão da exploração dos bares das chamadas “Docas” de Coimbra, sitas no Parque Verde do Mondego, foi prorrogado para vigorar até Outubro de 2019.

O presente desfecho tinha sido antecipado na mais recente edição impressa do “Campeão”.

Manuel Machado tinha sido incumbido, pelo executivo camarário, há três meses, de analisar o assunto com a entidade concessionária.

O autarca esclareceu, hoje, que o Complexo Verde do Mondego - Actividades Hoteleiras (agrupamento complementar de empresas) nada deve ao Município respeitante à concessão.

Como noticiou o nosso Jornal na edição impressa de 14 de Agosto [de 2014], houve orientação dada pelo líder do Município no sentido da abertura de concurso público para a concessão da exploração de quatro estabelecimentos comerciais sitos no Parque Verde do Mondego. Tal orientação está datada de 08 de Janeiro, três meses antes de o concessionário invocar interesse na prorrogação.

O agrupamento complementar de empresas manifestou, há meio ano, o seu interesse em continuar, fazendo uso da prerrogativa inerente à “possibilidade de prorrogação” até 2019.

Ao alvará atribuído ao Complexo Verde, em 2004, corresponde licença por uma década e hipótese de prorrogação, por cinco anos, mediante requerimento.

A pretensão foi formulada, em Abril, mas, no mês seguinte, o presidente da Câmara Municipal de Coimbra reiterou o alcance do despacho proferido a 08 de Janeiro.

Em meados de Maio, o edil ordenou que o concessionário da exploração dos estabelecimentos das chamadas “Docas” fosse notificado para regularizar uma dívida estimada em 12 000 euros.

O gestor António Silva – que declina, agora, prestar declarações – fez notar à autarquia ter havido lugar à promoção de “mais de 2 500 actuações de música e espectáculos ao vivo” e a investimento de 1,50 milhões de euros em infra-estruturas, equipamentos e benfeitorias.

O presidente da CMC divulgou, no Verão, a sua opção pelo lançamento de um concurso público para a concessão da exploração dos referidos estabelecimentos comerciais.

O Complexo Verde é constituído por quatro sociedades, a Lima e Jesus, a Vendária (de António Calvete), uma de José Gil Lopes (A Taberna) e outra de Rogério Simões da Silva.

A fracção A das “Docas” corresponde a um estabelecimento de bebidas, a B de restauração, a C de bebidas ou restauração e a D de bebidas (café e/ou geladaria). Os estabelecimentos de restauração ou de bebidas podem dispor, ainda, de espaços destinados a dança, desde que cumpram os requisitos legais aplicáveis.

Fonte: Campeão das Províncias
Primeiro havia 12000 euros em atraso, agora já não há nada e fica tudo concessionado na mesma... apeteceu-lhes gastar recursos num concurso inútil.

Avatar do Utilizador
Lopes
Experiente
Experiente
Mensagens: 206
Registado: quarta-feira, 12 dezembro 2007 10:11

Re: Parque Verde

Mensagem por Lopes »

Sempre houve rendas em atraso, que não existam duvidas. Posteriormente foram liquidadas....estranho ou não, o jornal Campeão também sabia e não publicou...talvez se tenham esquecido de escrever !!

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11949
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07

Re: Parque Verde

Mensagem por Pedro »

Rio Mondego já ameaça esplanadas

O rio Mondego começou, ontem, a subir. A meio da tarde, o nível das águas já atingia a plataforma de madeira onde funcionam as esplanadas do Parque Verde.

Ao mesmo tempo, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alertava para a possível ocorrência de cheias e de deslizamento de terras devido ao agravamento das condições meteorológicas para os próximos dias.

Em Coimbra, o comandante do Comando Distrital de Operações de Segurança (CDOS) disse ao DIÁRIO AS BEIRAS que a situação, às 17H30, estava “sob controlo”.

Carlos Luís Tavares esteve, ontem, em contacto permanente com o oficial de ligação à APA – Agência Portuguesa do Ambiente, entidade que, em parceria com a EDP, controla os níveis e as descargas da barragem da Aguieira.

Fonte: As Beiras
Parece que estamos quase na altura da habitual inundação anual...

JeTBoy
Regular
Regular
Mensagens: 177
Registado: sexta-feira, 18 março 2005 1:41

Re: Parque Verde

Mensagem por JeTBoy »

Na sexta feira ao final do dia, o Mondego tinha já galgado as margens na zona das esplanadas e também nos terrenos do parque verde.
Não voltei a passar lá entretanto, mas com a chuva que se tem feito cair, provavelmente já terá subido mais um pouco.
Parece que é cenário que agora se repete ano após ano...

Avatar do Utilizador
banjix
Lendário
Lendário
Mensagens: 1635
Registado: quinta-feira, 23 fevereiro 2006 17:28

Re: Parque Verde

Mensagem por banjix »

Enquanto o rio estiver cheio de areia...

Avatar do Utilizador
Ricky147
Lendário
Lendário
Mensagens: 1007
Registado: segunda-feira, 04 setembro 2006 11:53

Re: Parque Verde

Mensagem por Ricky147 »

banjix Escreveu:Enquanto o rio estiver cheio de areia...
Precisamente! É de senso comum, nem é preciso ser engenhêro para saber isso. Há anos que andam para dragar o rio; juro que não entendo tamanha demora!!!

DaniFR
Lendário
Lendário
Mensagens: 1427
Registado: segunda-feira, 01 outubro 2007 21:41

Re: Parque Verde

Mensagem por DaniFR »

Pelos vistos o rio Mondego continua a subir bem. A barragem da Aguieira deve estar a descarregar em força.
Ainda de manhã estacionei o carro no parque verde e a água estava bem longe, mas neste momento já chegou ao estacionamento que teve de ser encerrado.

https://www.facebook.com/noticiasdecoim ... 958026612/

Parque Verde, hoje de manhã:

http://i.imgur.com/ufDmGnsh.jpg

http://i.imgur.com/gA45XHsh.jpg

http://i.imgur.com/9CZvbVMh.jpg

http://i.imgur.com/QXycFHSh.jpg

http://i.imgur.com/sljTCBfh.jpg

DaniFR
Lendário
Lendário
Mensagens: 1427
Registado: segunda-feira, 01 outubro 2007 21:41

Re: Parque Verde

Mensagem por DaniFR »

ATIVADO O PLANO ESPECIAL DE EMERGÊNCIA PARA CHEIAS E INUNDAÇÕES NO CONCELHO DE COIMBRA

A Comissão Municipal de Proteção Civil acionou hoje o Plano Especial de Emergência para Cheias e Inundações (PEECI) no Concelho de Coimbra. A ativação deste plano prende-se com a circunstância do débito de água na ponte açude superar os 1000 m3 de água por segundo.

O PEECI colocou em estado de prontidão cerca de 50 elementos da Companhia de Bombeiros Sapadores de Coimbra (CBSC), Bombeiros Voluntários de Coimbra e Brasfemes e duas equipas do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) da GNR, uma oriunda de Cantanhede e outra de Poiares, que foram solicitadas no sentido de reforçarem os meios disponíveis.

Além das instituições já mencionadas, o PEECI no Concelho de Coimbra inclui ainda a Proteção Civil Municipal, a Polícia Municipal, a PSP, GNR e o delegado de saúde concelhio. A mobilização de meios humanos foi também acompanhada por um aumento das embarcações disponíveis para atuar e que vieram reforçar as que a CBSC dispõe. Nesta altura, os elementos destacados pelo PEECI estão a exercer funções sobretudo de monitorização nos pontos das margens mais críticos.

Saliente-se ainda que já desde sexta-feira foram efetuados vários avisos, nomeadamente no Parque Verde do Mondego e, na margem de Santa Clara, no espaço de autocaravanas (hoje desocupado), aos moradores da Urbanização Quinta da Várzea e aos clubes que detêm instalações junto ao Rio Mondego. Foram também emitidos avisos para os responsáveis das juntas de freguesia/uniões de freguesia das áreas mais sensíveis.
Ao início da tarde de hoje, a situação, apesar de crítica, apontava para uma estabilização do caudal de água do Rio Mondego.

Município de Coimbra

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11949
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07

Re: Parque Verde

Mensagem por Pedro »

Bares do Parque Verde “ganham” piso superior

O edifício que acolhe os espaços de restauração do Parque Verde do Mondego vai ser “revisto” por Camilo Cortesão, arquiteto e autor do projeto.

O que se pretende é encontrar uma solução que permita minimizar os danos causados pelas cheias sempre que o rio Mondego transborda.

O anúncio foi feito ontem por Manuel Machado, presidente da câmara de Coimbra, durante a reunião do executivo.

Segundo o autarca, a solução poderá passar pela criação de uma estrutura que permita o funcionamento de espaços de restauração também no piso superior dos edifícios, ou seja, “acima do nível de cheias”.

Fonte: As Beiras
Ok, os bares e restaurantes continuam a funcionar durante as cheias. Será que vão juntar uns passeios de barco, para levar as pessoas desde o estacionamento até aos bares/restaurantes? :roll:

Avatar do Utilizador
bluestrattos
Lendário
Lendário
Mensagens: 2163
Registado: domingo, 06 março 2005 22:49

Re: Parque Verde

Mensagem por bluestrattos »

Pedro Escreveu:
Bares do Parque Verde “ganham” piso superior

O edifício que acolhe os espaços de restauração do Parque Verde do Mondego vai ser “revisto” por Camilo Cortesão, arquiteto e autor do projeto.

O que se pretende é encontrar uma solução que permita minimizar os danos causados pelas cheias sempre que o rio Mondego transborda.

O anúncio foi feito ontem por Manuel Machado, presidente da câmara de Coimbra, durante a reunião do executivo.

Segundo o autarca, a solução poderá passar pela criação de uma estrutura que permita o funcionamento de espaços de restauração também no piso superior dos edifícios, ou seja, “acima do nível de cheias”.

Fonte: As Beiras
Ok, os bares e restaurantes continuam a funcionar durante as cheias. Será que vão juntar uns passeios de barco, para levar as pessoas desde o estacionamento até aos bares/restaurantes? :roll:
Porque nao? Funciona para Veneza

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11949
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07

Re: Parque Verde

Mensagem por Pedro »

Bares do Parque Verde só abrem no outono

O adiamento da votação, na última Assembleia Municipal, do ponto relativo à “Atribuição do Direito de Exploração de Espaços para Estabelecimentos de Restauração, Bebidas ou Afins, no Parque Verde do Mondego” vai atirar para o outono a (re)abertura destes espaços ao público. Segundo o DIÁRIO AS BEIRAS apurou, a mudança para a reunião de setembro atira para o final do verão o lançamento do concurso público dos quatro espaços, privando desta forma a cidade e dos visitantes do usufruto deste espaço nos meses mais quentes do ano.

Na proposta, aprovada na reunião do executivo a 27 de junho e posto em adenda na ordem de trabalhos da assembleia de 30 de junho último, é referido que os concorrentes deverão apresentar propostas “até às 16H30 do 15.º dia (seguido) posterior ao da publicação do anúncio de abertura no Diário da República”. Ora, esta publicação só poderá ser feita depois da assembleia municipal se pronunciar positivamente sobre esta matéria.

O concurso prevê que os espaços sejam divididos em duas unidades. Desta forma, a unidade 1 – integra a fração 1 e fração 2 (antigo bar e antigo restaurante) – e a unidade 2 composta pelas frações 3 e 4 (antigo bar e antiga gelataria). No documento aprovado pelo executivo municipal, é referido que os valores bases para a licitação das duas unidades é de 2.500 e 1.400 euros, respetivamente. “As propostas poderão diferenciar o preço a pagar no período de verão e de inverno, embora respeitando sempre a base de licitação”, refere a proposta.

Fonte: As Beiras
Ou seja, vão adiar o concurso para depois da altura em que esta zona teria mais público. Mas não há problema, ainda ficam com a "época de cheias"... :roll:

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11949
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07

Re: Parque Verde

Mensagem por Pedro »

Câmara obrigada a “arrombar” bares das Docas

O conjunto de bares e esplanada do Parque Verde do Mondego, conhecido por Docas, já voltou à câmara. A posse administrativa do equipamento exigiu o arrombamento de portas, dada a impossibilidade de aceder às chaves. No imediato, vão reabrir as casas de banho e ser reparado o parque infantil.

A notícia da tomada de posse, ontem avançada por Manuel Machado, na reunião pública do executivo, põe fim a um “braço-de-ferro” entre a Câmara de Coimbra e o antigo concessionário do equipamento de lazer. De acordo com o autarca, foram esgotados todos os meios mas nem assim foi possível conseguir que as chaves voltassem à posse do município.

Desta forma, a primeira operação de limpeza e remoção de lixo aconteceu já na passada sexta-feira.

Fonte: As Beiras
Mais uma guerra...?

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11949
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07

Re: Parque Verde

Mensagem por Pedro »

Câmara aprova projecto de novos bares do Parque Verde

O executivo da Câmara Municipal de Coimbra aprovou ontem, por unanimidade, o projecto de execução da ampliação dos edifícios de restauração integrados no Parque Verde do Mondego. Agora, o próximo passo será agilizar os procedimentos para lançar o concurso público para a empreitada. De acordo com o “desenho” da autoria do ateliê do arquitecto Camilo Cortesão, a nova solução pensada para responder aos episódios de cheia do rio Mondego contempla a construção de quatro módulos no piso superior, semelhantes aos existente no rés-do-chão, um por cada um dos quatro espaços concessionáveis. No­te-se que, neste projecto, o espaço onde funcionou a gelataria, junto ao parque infantil, fica excluído do acrescento.

Fonte: Diário de COimbra
Parece que sempre é para avançar com o "Projecto Veneza"...

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11949
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07

Re: Parque Verde

Mensagem por Pedro »

Câmara de Coimbra “convida” restaurante Itália a instalar-se nas “Docas”

O presidente da Câmara de Coimbra insiste na necessidade de mandar demolir o conjunto de edificações do restaurante Itália. Ontem, Manuel Machado propôs-se convidar a empresa que explora o estabelecimento a “mudar-se” para um dos novos módulos nas “Docas”.

A proposta do autarca foi apresentada no âmbito do debate sobre a ampliação das “Docas”, no Parque Verde. O projeto foi aprovado, por unanimidade. Os estabelecimentos de restauração e bebidas vão, assim, passar a dispor de dois pisos, tal como o DIÁRIO AS BEIRAS ontem avançou.

Sobre o modelo de concessão, no futuro, Manuel Machado lembrou a deliberação tomada pela assembleia municipal, de concessão unidade a unidade, e sublinhou que a entrega a um concorrente único, “apenas, alegadamente para poupar”, não vingou. “O que se vê agora é que foi poupar na farinha para agora pagar no farelo”, ironizou.

O projeto para as “Docas” prevê a criação de esplanadas junto ao piso superior dos novos módulos e a construção de mais um estabelecimento para além dos três atualmente existentes (o espaço que vinha funcionando como geladaria será integrado numa das novas unidades). Ao todo, envolve um investimento superior a 800 mil euros.

De acordo com o projeto de execução, da autoria do ateliê de Camilo Cortesão, cada um dos estabelecimentos passará também a dispor de instalações sanitárias, no piso inferior, de acordo com o projeto, que também contempla, por outro lado, a recuperação das casas de banho públicas do recinto.

Implicando o investimento de cerca de 836 mil euros, “a nova solução construtiva foi pensada para responder aos episódios de cheia do rio Mondego”, explica a Câmara, considerando que, “se ocorrerem inundações no rés-do-chão, os concessionários poderão continuar a sua atividade no primeiro andar”.

Fonte: As Beiras
É uma possível solução para o restaurante.

O que me parece incrível aqui é como continuam a insistir no "se há inundações no R/C, a única solução é continuar a trabalhar no 1º andar". Será que também vão alugar gôndolas para transportar as pessoas?