Consumidores podem forçar descida do preço da luz

O geral das generalidades... para discutir tudo!
Avatar do Utilizador
Ricky147
Lendário
Lendário
Mensagens: 1007
Registado: segunda-feira, 04 setembro 2006 11:53
Localização: Coimbra

Re: Consumidores podem forçar descida do preço da luz

Mensagem por Ricky147 » sexta-feira, 03 maio 2013 15:46

Hal9000 Escreveu:Fica mal pq? Afinal de conta não tiveram eles o trabalho de reunir uma lista enorme de potenciais clientes e toda a base de dados?
Lista essa, para a qual os potenciais clientes pagaram. Ou porque eram sócios da Deco, ou, não sendo, tinham que desembolsar uma quantia pecuniária para verem o seu nome inscrito da lista de leilão.
Estes senhores da Deco não me merecem qualquer credibilidade. A única coisa que sabem fazer é pedir dinheiro (sei do que falo por experiência própria).
Ricardo Nuno

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11883
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra
Contacto:

Re: Consumidores podem forçar descida do preço da luz

Mensagem por Pedro » sexta-feira, 03 maio 2013 20:03

Se uma comissão já parecia mal, então uma comissão nesse valor... ouch. Eu diria que se perdeu uma óptima oportunidade, com 4 dos 5 fornecedores a desistir, duvido que tenha sido um leilão competitivo (a menos que tenha acontecido algo Cartola-style :p).

Hal9000
Veterano
Veterano
Mensagens: 744
Registado: sexta-feira, 10 novembro 2006 16:12

Re: Consumidores podem forçar descida do preço da luz

Mensagem por Hal9000 » sexta-feira, 03 maio 2013 22:54

Ricky147 Escreveu:
Hal9000 Escreveu:Fica mal pq? Afinal de conta não tiveram eles o trabalho de reunir uma lista enorme de potenciais clientes e toda a base de dados?
Lista essa, para a qual os potenciais clientes pagaram. Ou porque eram sócios da Deco, ou, não sendo, tinham que desembolsar uma quantia pecuniária para verem o seu nome inscrito da lista de leilão.
Isso é mentira! Deves trabalhar para a EDP, para vires cm essas calunias, não? :evil: Ninguém pagou nada, quer fosse sócio ou não da DECO. Por isso não inventes :evil: :twisted: :no:

Hal9000
Veterano
Veterano
Mensagens: 744
Registado: sexta-feira, 10 novembro 2006 16:12

Re: Consumidores podem forçar descida do preço da luz

Mensagem por Hal9000 » sexta-feira, 03 maio 2013 23:01

Só para ajudar a esclarecer:

DECO repõe verdade sobre leilão de eletricidade
3 Maio 2013

A difusão persistente de informações totalmente falsas sobre o leilão de eletricidade promovido pela DECO leva a associação de defesa do consumidor a prestar esclarecimentos.

Os números vindos a público sobre a comissão a cobrar pela DECO à operadora vencedora do leilão, por cada contrato concretizado, são infundados, especulativos e assentam numa aritmética sem qualquer sustentação na realidade. Na verdade, o valor a receber por cada contrato nunca ultrapassará os 5 euros.
Em nenhuma circunstância esta comissão constituirá qualquer espécie de benefício ou de financiamento para a DECO, servindo apenas para responder aos custos que acarreta uma operação desta natureza e dimensão, a que aderiram 587.080 consumidores.
Este nível de adesão, com pleno conhecimento da existência de uma comissão de angariação, só sublinha que a mesma é considerada pelos consumidores como um contributo correto para os benefícios que retirarão de uma tarifa mais económica num serviço tão essencial como a eletricidade. Sem ela, o orçamento ordinário da DECO, custeado pelos seus associados, não chegaria para cobrir os custos.
Aos associados da DECO, cujo contributo permite, já de si, à associação de defesa do consumidor, ações como esta, de que todos beneficiam, será devolvida a verba da comissão correspondente à sua adesão ao novo contrato. Essa devolução será feita, em fatura, pela própria operadora vencedora do leilão.
A existência da comissão, a que alguma informação dá foros de revelação de última hora, foi divulgada publicamente pela DECO desde o início da operação. Os consumidores foram informados no próprio site do leilão, os jornalistas por e-mail e as operadoras de energia nas reuniões com a associação.
Para os associados da DECO, a informação sobre a comissão foi, ainda, divulgada num texto sobre o leilão de eletricidade publicado na edição de março da revista Proteste.
Tal como foi também previsto desde o início e divulgado pelos mesmos meios, a DECO apresentará no final da operação as contas relativas ao leilão de eletricidade.
Apesar da transparência com que toda esta operação foi e continuará a ser conduzida pela DECO, a associação de defesa do consumidor não estranha o surgimento de informação enganosa sobre a mesma. É sinal de que perturbou os interesses instalados no setor da energia, para quem o consumidor só existe para pagar, sem nunca beneficiar. Por isso mesmo, o leilão “Juntos pagamos menos” ficará na história da defesa do consumidor e da intervenção no mercado, sendo já hoje um caso de estudo na Europa.

In DECO

Mas há pessoas que preferem ir em mentiras criadas pelas empresas que não quiseram ceder e preferem continuar com a cartelização... Não me admira nada que este país esteja assim..com um povo burrinho como este, que acredita em tudo é que é noticia espalhada por qualquer pasquim :twisted:

Avatar do Utilizador
Ricky147
Lendário
Lendário
Mensagens: 1007
Registado: segunda-feira, 04 setembro 2006 11:53
Localização: Coimbra

Re: Consumidores podem forçar descida do preço da luz

Mensagem por Ricky147 » domingo, 05 maio 2013 22:58

Evitas de ser ofensivo porque limitei-me a exprimir a opinião que tenho da Deco que, por experiência própria, em nada defende os interesses legítimos dos consumidores e dos seus sócios. Portanto, como não fui ofensivo para ti, parece-me que te excedeste na forma como te expressaste.
Ricardo Nuno

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11883
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra
Contacto:

Re: Consumidores podem forçar descida do preço da luz

Mensagem por Pedro » quinta-feira, 04 julho 2013 23:48

Só 7% aderiram à tarifa de electricidade do leilão da Deco

Endesa deverá conseguir 40 mil novos contratos.

Dos 587 mil consumidores que se candidataram ao leilão de luz da Deco, ganho em Maio pela Endesa, só cerca de 7% formalizaram a adesão ao tarifário proposto por esta operadora de electricidade. Ao todo, são cerca de 40 mil os novos contratos que, segundo a Deco, a Endesa deverá angariar.

O número de contratos de fornecimento de electricidade efectivamente conseguidos pela operadora ainda não é certo (e só será conhecido em Setembro, quando o processo já estiver concluído). Os dados que a Deco divulgou nesta quinta-feira, referindo um universo de 40 mil adesões, dizem apenas respeito aos clientes que sinalizaram a intenção de optar pela tarifa, mas é esse o volume de contratos que a associação prevê que sejam contratados, avançou ao PÚBLICO a responsável da Deco pelo leilão, Rita Rodrigues.

Num cenário em que os 40 mil consumidores acabem por fechar acordo com a Endesa, o número de adesões fica muito aquém dos 100 mil novos contratos necessários para a Deco cobrir os custos de montagem da operação.

Rita Rodrigues faz, no entanto, um balanço “muito positivo” da operação, garantindo que a Deco não lançou o projecto com metas sobre o número de adesões – “não era nem nunca foi objectivo principal deste leilão”, diz –, mas com o objectivo de “mexer com o mercado de electricidade”. E a prova, contrapõe, está no facto de a EDP, a Galp e a Iberdrola terem lançado campanhas promocionais depois do leilão. “As respostas que vieram a seguir de uma maneira concertada e articulada claramente foram uma resposta directa ao leilão”, diz.

Segundo cálculos da Deco, os consumidores terão conseguido – não apenas com o leilão, mas também as campanhas que se seguiram – uma poupança acumulada acima de cinco milhões de euros. O valor resulta de uma poupança média anual de 18 euros por consumidor.

Das 40 mil potenciais adesões à Endesa, 40 a 50% serão de associados da Deco, diz Rita Rodrigues.

Tal como foi decidido nas negociações que antecederam o leilão, a Deco vai receber da Endesa cinco euros por cada cliente angariado, um tema que fez correr tinta quando se soube que chegou a ser ponderada uma comissão de angariação de 15 euros.

A Deco compromete-se a entregar o valor da comissão aos associados (o montante será descontado na factura da electricidade). Em relação aos restantes consumidores (não-filiados na Deco), o montante da comissão será entregue pela Endesa à associação de defesa do consumidor.

Tendo em conta o número de clientes que aderiram, o valor a receber pela Deco não cobrirá os custos de montagem da operação, que Rita rodrigues diz serem superiores a 250 mil euros. Para isso, seriam precisos 100 mil novos contratos, o que está longe de se concretizar.

Com isto, de fora fica a hipótese, admitida em Maio pelo presidente da Deco, Vasco Colaço, de a Deco restituir aos associados o eventual remanescente que viesse a ser conseguido em comissões, uma vez que os valores estimados não serão alcançados.

Fonte: Público
40 mil contratos não parece um número mau de todo, mas... é muitíssimo abaixo das expectativas criadas.

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11883
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra
Contacto:

Re: Consumidores podem forçar descida do preço da luz

Mensagem por Pedro » segunda-feira, 15 julho 2013 12:56

Guerra de preços leva Galp a fazer descontos até 40%

O mercado livre de energia vai voltar a mexer. A Galp lança hoje uma nova campanha com descontos que vão até aos 40% na eletricidade e no gás.

Até agora, os cortes máximos não passaram dos 5% e 10%, tanto nas ofertas da Galp como nas das suas concorrentes: EDP, Endesa e Iberdrola. Só a Goldenergy apresenta um desconto de 20%, mas só no gás.

A campanha, que se prolonga até 30 de Setembro, surge apenas 15 dias depois de ter terminado o prazo para os consumidores inscritos no leilão da Deco aderirem - ou não - à tarifa reduzida oferecida pela Endesa. Este foi, aliás, o mais recente episódio a mexer com o mercado uma vez que levou a EDP, a Iberdrola e a própria Galp a apresentarem agressivas campanhas para os mesmos prazos que a oferta da Deco. Descontos que, no caso da EDP e da Galp, eram mais vantajosos que os da Associação, como aliás ela própria reconheceu ao DN/Dinheiro Vivo.

Fonte: Diário de Notícias
Não foi bem como a Deco pretendia, mas parece que tiveram impacto na mesma para a descida dos preços.

Hal9000
Veterano
Veterano
Mensagens: 744
Registado: sexta-feira, 10 novembro 2006 16:12

Re: Consumidores podem forçar descida do preço da luz

Mensagem por Hal9000 » segunda-feira, 15 julho 2013 13:34

Falta dizer o resto: os descontos são apenas no termo fixo e obriga a subscrição daqueles planos malucos da galp em que se paga mais um x por um serviço extra que não serve para nada :roll: :roll:

Jo@o
Experiente
Experiente
Mensagens: 284
Registado: quinta-feira, 02 abril 2009 13:39
Localização: Coimbra

Re: Consumidores podem forçar descida do preço da luz

Mensagem por Jo@o » segunda-feira, 15 julho 2013 13:57

Dão com uma mão e tiram com a outra....é o habitual.
It's not just music...it´s a state of mind...
para venda

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11883
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra
Contacto:

Re: Consumidores podem forçar descida do preço da luz

Mensagem por Pedro » segunda-feira, 15 julho 2013 22:11

Fica aqui também o link para um artigo do Dinheiro Vivo sobre as ofertas actuais do mercado. Chamou-me a atenção a ausência de fidelização na maioria das ofertas... era bom que os ISPs tivessem uma atitude similar.

Avatar do Utilizador
|zype|
Experiente
Experiente
Mensagens: 220
Registado: segunda-feira, 12 setembro 2011 0:13
Localização: Santa Clara

Re: Consumidores podem forçar descida do preço da luz

Mensagem por |zype| » terça-feira, 16 julho 2013 22:51

Pedro Escreveu:Fica aqui também o link era bom que os ISPs tivessem uma atitude similar.
mas na electricidade e no gás, só muda a empresa que factura as tarifas, não há qualquer alteração "fisica", nos ISP, tens aparelhos diferentes, instalações, diferentes redes, bla bla bla que têm custos para as operadoras
ESEC

Hal9000
Veterano
Veterano
Mensagens: 744
Registado: sexta-feira, 10 novembro 2006 16:12

Re: Consumidores podem forçar descida do preço da luz

Mensagem por Hal9000 » terça-feira, 16 julho 2013 23:28

|zype| Escreveu:
Pedro Escreveu:Fica aqui também o link era bom que os ISPs tivessem uma atitude similar.
mas na electricidade e no gás, só muda a empresa que factura as tarifas, não há qualquer alteração "fisica", nos ISP, tens aparelhos diferentes, instalações, diferentes redes, bla bla bla que têm custos para as operadoras
E por acaso um tipo não anda sempre a pagar esses aparelhos? E aluguer da box "ad eternum", por exemplo...E depois, quando cancelemos o serviço, não me quer parecer que eles mandem os equipamentos para o lixo, depois de os virem buscar :twisted:

Avatar do Utilizador
|zype|
Experiente
Experiente
Mensagens: 220
Registado: segunda-feira, 12 setembro 2011 0:13
Localização: Santa Clara

Re: Consumidores podem forçar descida do preço da luz

Mensagem por |zype| » quarta-feira, 17 julho 2013 11:47

Hal9000 Escreveu:
|zype| Escreveu:
Pedro Escreveu:Fica aqui também o link era bom que os ISPs tivessem uma atitude similar.
mas na electricidade e no gás, só muda a empresa que factura as tarifas, não há qualquer alteração "fisica", nos ISP, tens aparelhos diferentes, instalações, diferentes redes, bla bla bla que têm custos para as operadoras
E por acaso um tipo não anda sempre a pagar esses aparelhos? E aluguer da box "ad eternum", por exemplo...E depois, quando cancelemos o serviço, não me quer parecer que eles mandem os equipamentos para o lixo, depois de os virem buscar :twisted:
mas não pagas a instalação (normalmente), imagina tu estares a fazer "todos os meses" uma nova instalação em tua casa, só porque sim? :D

tambem os comuns 2 anos é muito, 1 ano acho que seria suficiente vá
ESEC

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11883
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra
Contacto:

Re: Consumidores podem forçar descida do preço da luz

Mensagem por Pedro » segunda-feira, 12 maio 2014 14:34

Deco lança segundo leilão de energia

A Deco abriu nesta segunda-feira as inscrições para um segundo leilão de energia que inclui a dupla oferta de gás e electricidade e está marcado para dia 30 de Junho. A associação nota que os consumidores com gás natural “têm mostrado preferência por ofertas combinadas”, pelo que optou por seguir a tendência acreditando que “será possível obter melhores condições económicas ao juntar as duas energias”.

No entanto, segundo um comunicado de imprensa da associação de defesa dos consumidores, divulgado nesta segunda-feira, os consumidores que prefiram apenas mudar de fornecedor de electricidade também podem fazê-lo. Os inscritos no leilão, que também está aberto a quem tiver participado no leilão do ano passado, receberão as estimativas de poupança a partir de 15 de Julho e têm até 30 de Setembro para concretizar a mudança de comercializador.

A Deco garante que os 620 mil consumidores que, entre Agosto e Dezembro de 2013, mudaram para o mercado liberalizado de electricidade “beneficiaram de uma poupança global de 8,4 milhões de euros”. Um valor que abrange tanto os consumidores que aderiram à tarifa do primeiro leilão, como todos os outros que aproveitaram os descontos oferecidos pelos restantes fornecedores como resposta a essa iniciativa, diz a associação.

No leilão lançado no ano passado, ganho pela Endesa, apenas 7% dos quase 600 mil inscritos formalizaram a mudança de comercializador. Rita Rodrigues, da Deco, explicou ao PÚBLICO, em Julho do ano passado, que o leilão se traduziu em cerca de 40 mil novos contratos para a Endesa. A responsável classificou, no entanto, a iniciativa como positiva, porque a tarifa vencedora em leilão fez com que, em seguida, a EDP Comercial, a Galp e a Iberdrola avançassem com ofertas mais baixas.

Segundo a Lusa, o segundo leilão da Deco terá quatro modalidades, para não excluir quem não estiver interessado numa oferta combinada: electricidade simples; electricidade com bi-horário; electricidade e gás com tarifa simples e proposta dual com tarifa bi-horária.

A DECO já informou sobre o leilão os comercializadores que estão no mercado com ofertas combinadas (Galp, EDP e Gold Energy) e outros cinco comercializadores de electricidade. “O principal objectivo do primeiro leilão, que era mexer no mercado, foi conseguido. Mas esse impulso esmoreceu, o mercado está a ficar adormecido e, por isso, achámos que este é o momento certo para um segundo leilão”, disse à Lusa Rita Rodrigues, esta segunda-feira.

Fonte: Público
O que eu depreendo do artigo é que o leilão anterior foi um fracasso para quem nele participou. O vencedor apenas conseguiu 7% dos inscritos, e quem optou pelo vencedor acabou a pagar mais do que quem preferiu esperar pela contra-proposta da concorrência. Olhando para isto, não sei se esta nova "edição" irá ter grande sucesso...

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
Mensagens: 11883
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra
Contacto:

Re: Consumidores podem forçar descida do preço da luz

Mensagem por Pedro » sexta-feira, 27 junho 2014 10:33

Deco consegue 150 mil inscrições no segundo leilão de energia

Iniciativa termina hoje e inclui duas modalidades: electricidade e uma proposta dual, que agrega electricidade e gás natural. Leilão marcado para segunda-feira.

O segundo leilão de energia da Deco termina nesta sexta-feira e já conta com perto de 150 mil inscritos. De acordo com Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, o leilão vai decorrer na próxima segunda-feira, um dia antes do aumento de 2,4% nos preços do gás natural.

Esta subida nas tarifas, decidida pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, afecta mais de 1,3 milhões de consumidores, diz a Deco, em comunicado.

A associação promete uma poupança de 50 a 70 euros por ano no caso de um perfil de consumo comum e no tarifário combinado, em comparação com a oferta regulada. “A poupança pode superar os 100 euros por ano caso as famílias tenham um consumo eléctrico que exija potências mais elevadas”, sublinha.

O primeiro leilão de energia, lançado no ano passado, foi ganho pela Endesa, mas apenas 7% dos quase 600 mil inscritos formalizaram a mudança de comercializador. O leilão permitiu à Endesa celebrar 40 mil novos contratos e, de acordo com a Deco, teve efeitos nos preços, com a EDP Comercial, a Galp e a Iberdrola a avançar com ofertas mais baixas.

Em termos globais, entre Agosto e Dezembro de 2013, assinaram contratos no mercado liberalizado 620 mil consumidores que conseguiram uma poupança global de 8,4 milhões de euros, diz a Deco. A entrada de novos operadores no mercado, no início de 2014, “não foi suficiente para fazer mexer um mercado ainda muito concentrado”, diz a associação, justificando o lançamento de um novo leilão.

Ao contrário do modelo do ano passado, desta vez o leilão inclui uma proposta de electricidade e gás natural. As inscrições terminam nesta sexta-feira e os consumidores receberão as estimativas de poupança a partir de 15 de Julho. Depois, têm até 30 de Setembro para mudar.

Fonte: Público
Fica a indicação, para quem se quiser inscrever. Não tenho grandes esperanças quanto aos efeitos, tendo em conta o que se passou no anterior.

Responder