Data/Hora: segunda-feira, 20 novembro 2017 17:25


2 - a diferença

Para conversar sobre cinema, televisão e música.
Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 11735
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra

Re: 2 - a diferença

Mensagempor Pedro » segunda-feira, 14 maio 2012 13:06

Já foi feita a mudança. Parece-me, pelo que vi à hora de almoço, que está a funcionar em condições.

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 11735
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra

Re: 2 - a diferença

Mensagempor Pedro » quarta-feira, 11 julho 2012 14:10

RTP2 já não está a renovar contratos para o próximo ano

Presidente da RTP já não renova contratos da ‘dois’ para 2013, dando força à ideia de que o canal deverá ser vendido.

A RTP não está a renovar contratos com as produtoras responsáveis pela grelha de programas da RTP2 para o próximo ano. A decisão parece reforçar a tese de que o Governo está inclinado para a alienação do segundo canal da televisão pública. Esta movimentação por parte dos responsáveis de gestão da RTP2 poderá deixar a grelha praticamente em branco após 31 de Dezembro deste ano.

Segundo foi possível apurar junto de várias fontes do mercado, as diferentes entidades envolvidas na construção da actual grelha da RTP2 têm sido informadas que a RTP já está a trabalhar para fechar um canal no final deste ano.

Uma fonte confirmou ao Diário Económico que a versão apresentada aos fornecedores de conteúdos da estação pública é a de que, até à clarificação da situação, não serão assumidas responsabilidades para depois de 31 de Dezembro de 2012. Assim, quaisquer conversações sobre renovações de contratos ou novos programas ficam, para já, em suspenso.

Recorde-se que o ministro da tutela, Miguel Relvas, já tinha assumido publicamente - e, ontem, numa audição no Parlamento, voltou a reforçá-lo - que o canal de serviço público que permanecer "não será um canal residual" e que a existência de um serviço público forte é inquestionável".

Fonte: Económico


Fica a ideia que a 2 vai mesmo acabar. É pena, perde-se o único canal de acesso público que aposta na diferença e inovação, ficando-se com outro que praticamente só faz contra-programação. Espero que, ao menos, tenham a decência de diminuir o valor da contribuição que todos nós pagamos.

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 11735
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra

Re: 2 - a diferença

Mensagempor Pedro » sábado, 04 agosto 2012 14:31

Estado pretende privatizar a RTP2

Há já algum tempo que se fala na privatização dos canais públicos de televisão, mas quando se pensava que a RTP1 – o canal principal e de referência – seria o alvo do negócio, pode afinal ser a RTP2 a mudar de gerência. Quem o garante é o Expresso, na sua edição de hoje.

O Estado português pretende, assim, manter o controlo da RTP1, continuando a manter a aposta no serviço público, deixando que apenas o canal secundário mude para mãos privadas.

Segundo o jornal, a grelha de programação que está já a ser feita para o próximo ano, reflete este desejo. A RTP1 manterá a maioria dos conteúdos atuais, passando sobretudo por serviço público, cabendo à RTP2 a maioria dos sacrifícios em termos de programação educativa, cultural, etc... Os administradores do canal terão indicações da tutela travar a compra de alguns programas.

A RTP2 deve «fechar» já em janeiro.

Fonte: A Bola


Parece confirmar-se que vai mesmo desaparecer a alternativa. Ficamos com mais do mesmo...

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 11735
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra

Re: 2 - a diferença

Mensagempor Pedro » quinta-feira, 23 agosto 2012 21:25

Governo poderá fechar a RTP2 e concessionar o Canal 1 a privados

Poderá estar encontrada a solução do Governo para a RTP. Segundo avança o semanário Sol, a intenção do executivo é fechar a RTP2 e concessionar a RTP1 a privados por um período de 15 a 20 anos.

De acordo com esta solução, o Estado ficaria com a posse do canal concessionado a um privado, que teria que obedecer a um caderno de encargos de forma a cumprir o serviço público.

Segundo a TVI, o privado que ficasse com a concessão arrecadaria as verbas pagas anualmente pelos portugueses através da factura da electricidade e que no ano passado rondou os 110 milhões de euros. Esta seria a forma de o privado que ficasse com a concessão cumprir o tal caderno de encargos de serviço público.

António Borges, consultor do Governo para as privatizações, confirmou que este é um dos cenários que estão em cima da mesa.

Em entrevista à TVI, o economista e antigo vice-presidente do PSD considerou que esta é uma “hipótese muito atraente”, por dar a um operador privado “melhores condições” para gerir a empresa, segundo defendeu.

“O Estado deixa de ficar com responsabilidades” na gestão, mas “não perde completamente” a possibilidade de, mais tarde, vir a recuperar a concessão.

António Borges afirmou, no entanto, que este esquema de concessão é “um de vários outros” que estão a ser estudados. “Os estudos ainda estão numa fase relativamente preliminar”. Questionado sobre se já existem interessados na privatização, respondeu: “Não temos manifestações formais” de interesse.

Confrontado com a possibilidade de a privatização abrir a porta a despedimentos na RTP, António Borges admitiu que o futuro operador poderá despedir “se entender que tem pessoas a mais”.

Fonte: Público


Afinal a ideia passa por privatizar ambos? E continuamos a pagar contribuições? :?

Avatar do Utilizador
Ricky147
Lendário
Lendário
 
Mensagens: 1002
Registado: segunda-feira, 04 setembro 2006 10:53
Localização: Coimbra

Re: 2 - a diferença

Mensagempor Ricky147 » sexta-feira, 24 agosto 2012 8:19

Passa é por ceder a exploração da RTP1 (o património continuará do Estado) e a RTP2 simplesmente encerra. Desde o início que defedi um modelo que passasse pela privatização do Canal 1 (já que tem de ser...) e o estado manteria o 2º Canal, tal como existe nos moldes actuais, a fazer verdadeiro serviço público. Agora esta solução encontrada pelo governo é completamente descabida.
Aliás, quem ficar com a RTP 1, irá ficar igualmente com os canais internacionais de TV e com todas as estações radiofónicas, pelo que também não vejo grande futuro para a Antena 2!
Ricardo Nuno

Avatar do Utilizador
Löba
Regular
Regular
 
Mensagens: 139
Registado: sábado, 23 junho 2007 23:03
Localização: R'lyeh

Re: 2 - a diferença

Mensagempor Löba » quarta-feira, 12 setembro 2012 21:52

Vou compôr um haiku sobre o Canal 2 porque sou hipster :winky:

«Onde agora os meus concertos de jazz?
Onde agora os meus filmes do Pasolini?
Contemplo o pó sobre a minha Tv.»

Avatar do Utilizador
Tide
Experiente
Experiente
 
Mensagens: 356
Registado: sexta-feira, 02 julho 2010 17:40

Re: 2 - a diferença

Mensagempor Tide » quinta-feira, 13 setembro 2012 13:37

Isso não é um haiku (haicai em português), são 3 versos com 5/7/5 sílabas, adaptando o teu:


«Onde verei jazz?
Filmes do Pasolini?
Só pó na Tv há.»
Feedback, blood & destruction.

Avatar do Utilizador
Löba
Regular
Regular
 
Mensagens: 139
Registado: sábado, 23 junho 2007 23:03
Localização: R'lyeh

Re: 2 - a diferença

Mensagempor Löba » quinta-feira, 13 setembro 2012 21:19

Tide Escreveu:Isso não é um haiku (haicai em português), são 3 versos com 5/7/5 sílabas, adaptando o teu:


«Onde verei jazz?
Filmes do Pasolini?
Só pó na Tv há.»



Obrigada por teres dado sentido à minha vida. :clap:

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 11735
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra

Re: 2 - a diferença

Mensagempor Pedro » terça-feira, 02 October 2012 12:28

Director da RTP2 pediu a demissão

O jornalista Jorge Wemans pediu a demissão do cargo de director da RTP2 por discordar da nova linha de produção. O pedido já foi aceite pelo conselho de administração.

Em comunicado, o conselho de administração diz ter recebido e aceitado o pedido de demissão de Jorge Wemans e agradeceu os serviços prestados pelo jornalista no cargo que ocupava desde 2006. “No âmbito das suas competências, o conselho de administração decidiu já solicitar parecer à Entidade Reguladora para a Comunicação Social para a nomeação de Hugo de Andrade Rodrigues, actual director da RTP1 e RTP Memória, para o exercício deste cargo em acumulação”, refere o comunicado.

Contactado pela agência Lusa, Jorge Wemans confirmou que apresentou a demissão do cargo de director da RTP2 à administração da empresa por discordar das futuras linhas de produção daquele canal enquanto serviço público de televisão.

“O que está em causa verdadeiramente é o que em termos de televisão e de serviço público, a RTP vai oferecer aos portugueses e essa é a razão do meu pedido de demissão”, disse à Lusa o jornalista Jorge Wemans.

Jorge Wemans explicou que, neste momento, “não tem razões nenhumas para crer que o serviço público que a RTP vai oferecer no futuro dê guarida ao que tem sido o essencial das linhas de produção e de emissão e programação da RTP2 nos últimos anos”.

O jornalista disse que o que está aqui em causa não é o que se pretende fazer com a RTP, mas sim com os conteúdos que vão ser oferecidos ao público e como vão ser organizados no futuro. “Espero que os conteúdos que vão ser oferecidos ao público sejam organizados de forma a que o serviço prestado pela RTP continue a ser culturalmente relevante, capaz de dialogar com a sociedade portuguesa e importante para a formação dos jovens”, afirmou, realçando também o papel de todo o “conjunto de actores e criadores culturais que a RTP acolhia e estimulava e com quem tinha uma relação muito próxima, principalmente na área de produção de documentários”.

Jorge Wemans lembrou a agenda e o debate cultural da RTP2, a ficção estrangeira de qualidade, a produção nacional de documentários e curtas, os programas infantis e a produção nacional para os mais novos. “Como acho que estes diversos aspectos é que tornam o serviço público de televisão culturalmente relevante, considero que neste momento os meus contributos para o futuro da RTP e da sua programação não estão a ser suficientemente acolhidos e, por isso, não me parece que faça sentido continuar a dirigir a RTP2”, concluiu.

Jorge Wemans foi para a RTP2 em 2006, substituindo na direcção do canal Manuel Falcão, que tinha pedido demissão devido às alterações previstas para o projecto da estação.

Diplomado pela Escola Superior de Jornalismo de Paris, Jorge Wemans foi subdirector do semanário Expresso, esteve ligado à fundação do PÚBLICO, no qual foi director-adjunto, e foi director de Informação da agência Lusa.

Fonte: Público


Fica a ideia que o objectivo é acabar com tudo o que a 2 tem de bom. Parece que serviço público vai ser concursos e telejornais. :?

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 11735
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra

Re: 2 - a diferença

Mensagempor Pedro » terça-feira, 23 October 2012 13:50

Canal vai manter-se no Estado após a privatização

Afinal, a RTP2 vai continuar tal como tem sido até agora, independentemente do que vier a ser decidido no âmbito da privatização da estação pública. Contudo, terá menos dinheiro

A manutenção da RTP2, e não o seu fecho como chegou a er anunciado em agosto pelo assessor do governo para as privatizações, António Borges, constitui a primeira decisão do Conselho de Administração (CA) da RTP, agora presidida por Alberto da Ponte.

A confirmação foi avançada pela Antena 1, que apurou a informação junto do CA da estação pública.

O governo vai manter, assim, a RTP 2 tal como está independentemente do que vier a ser decidido sobre o futuro da estação pública. Certo é que a estação terá de operar com menos dinheiro em 2013. Na verdade, foi já avançado que o segundo canal teria de trabalhar com três milhões de euros em grelha.

Fonte: Diário de Notícias


Será que "continuar como tem sido agora" implica manter o mesmo género de grelha? Se for isso, e apesar da redução orçamental, sempre são algumas boas notícias no meio da asneira que pretendem fazer.

Avatar do Utilizador
Pedro
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 11735
Registado: quarta-feira, 10 novembro 2004 20:07
Localização: Coimbra

Re: 2 - a diferença

Mensagempor Pedro » quinta-feira, 24 janeiro 2013 20:22

Relvas com 30 milhões para pagar indemnizações na RTP

O governo decidiu hoje na reunião do Conselho de Ministros adiar, até que as condições de mercado o permitam, a privatização e a concessão da estação pública. A reestruturação, no entanto, avança mesmo, liderada por Miguel Relvas.

A "suspensão" do processo, que terá sido acordada entre Passos coelho e Paulo Portas, mantém como solução imediata a reestruturação da RTP, em modelo ainda não conhecido. Miguel Relvas, ministro da tutela, foi mandatado para liderar o processo.

Segundo a edição online do Expresso, Relvas tem uma verba de 30 milhões de euros para pagar indemnizações de saídas.

Este processo será independente daquele que, na segunda-feira, foi anunciado pela administração de Alberto da Ponte, que que cortou nos lugares de chefia.

O governo pondera, apurou o DN, após esta fase de "espera" optar apenas pela privatização, deixando cair a proposta de Miguel Relvas, que defendia a concessão de 49% do capital da empresa.

Fonte: Diário de Notícias


Afinal já não há privatização... pelo menos por uns tempos.

Avatar do Utilizador
banjix
Lendário
Lendário
 
Mensagens: 1630
Registado: quinta-feira, 23 fevereiro 2006 17:28
Localização: Lousã

Re: 2 - a diferença

Mensagempor banjix » sábado, 02 fevereiro 2013 21:22

Infelizmente, acho que é adiar o inevitável. :(
Juízo eu tenho, o problema é utilizá-lo poucas vezes.

Anterior

Voltar para Cinema/Televisão/Música

Quem está ligado:

Utilizadores a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes